0

Por que você espera para fazer aquela viagem extraordinária?
Por que você ainda não conquistou o emprego dos seus sonhos?
Por que você resiste a se entregar em um relacionamento?
Por que você não tem uma nova incrível vida?

Essas e outras infinitas questões passam todos os dias em nossas mentes,
principalmente quando estamos expostos a novas situações, obstáculos, desafios. E tenho certeza de que a primeira resposta é uma desculpa como: falta de tempo, de dinheiro, de oportunidades, etc.

Gastamos um tempo acima do necessário procurando as melhores respostas, as quais na maioria das vezes não encontramos. Todo esse processo consome também uma grande quantidade de energia, nos levando a focar somente nos problemas e nas preocupações. Como consequência, nosso nível de motivação e criatividade diminuem, contribuindo para nossa constante presença no ciclo vicioso da vida.

Não tomamos ações por diversos motivos:

  • julgamos ser ações irresponsáveis, erradas perante a ética e a moral da sociedade;
  • por comodismos;
  • falta de recursos;
  • por medo do desconhecido;
  • insegurança;
  • timidez

Esses e tantos outros fatores relacionados aos costumes, educação e cultura em que cada um foi criado.

O fato é que se não rompermos esse ciclo, e direcionarmos nosso foco para a solução, ele se repetirá a cada geração, e seremos meros espectadores da própria vida.

Eu acredito que cada um tem uma grande jornada e um papel a ser cumprido.
Independente de qual seja, o que todos temos em comum é que nascemos para a felicidade. Mas como saber se estou feliz? Como saber se estou no
caminho certo?

A felicidade está relacionada com a satisfação, com o contentamento, o bem-estar. Ou seja, se estou satisfeita em um determinado aspecto, estou feliz. A felicidade é um estado durável de plenitude, satisfação e equilíbrio.

Este é o ponto. Como estar em um estado durável de felicidade se não temos a
coragem de agir? Aqui está o foco deste artigo, onde coloco a felicidade e a coragem como dois fatores interdependentes — se não tenho coragem de agir, não sou feliz.

Clarificando a relação entre felicidade e coragem

A palavra coragem tem sua origem no latim coraticum (cor = coração; aticum = indica uma ação referente ao radical anterior). Ou seja, agir com o coração.

Diante de uma determinada situação, se sentimos que nosso coração dispara a mil por hora, se conseguimos sentir que isso mexe profundamente com o “eu interior”, se nossas emoções e reações fisiológicas se manifestam mostrando um sinal positivo, então é isso!

Esse conjunto de reações nos provoca a coragem de agir em direção a nossa felicidade. É aí onde a motivação aparece, a criatividade com foco na solução fica em evidência e, principalmente, os verdadeiros resultados surgem, como consequência do primeiro passo interno dado — a coragem de agir.

Dica preciosa: direcione sua energia para as soluções. Treine seu cérebro para que todos os seus pensamentos estejam voltados para a criação de novas ideias. Se preocupe em gerar resultados para o agora e o futuro. Desenvolva sua criatividade, mantenha-se motivado acionando todas as ações que seu coração assim desejar.

É como diz a canção Porto Solidão de Jessé:

“Se um veleiro repousasse na palma da minha mão, sopraria com sentimento e deixaria seguir sempre rumo ao meu coração”.

Seja feliz constantemente. Esse é o caminho certo!

Carol Hee
Life & Career Coach, Analista Comportamental, Especialita em Qualidade e Produtividade na Indústria 4.0. Membro e mentora da Hotminds Community.

Veja também